Agressividade no portão

dog-219892_1280Já aconteceu com você de estar passeando com seu cão e quando passaram na frente de uma casa com um cachorro do outro lado do portão eles começam a latir? Ou até mesmo se estiverem do outro lado da rua? Geralmente quando cães fazem isso é para proteger o território, e mesmo os que estão passeando ás vezes é para protegerem o dono ou a si mesmos. Isso acontece geralmente com cães mais dominantes. O ideal é que haja um treinamento com profissional para saber como solucionar o problema fazendo seu cão ficar obediente, mas algumas dicas que posso adiantar são as seguintes:

Se o cão que está do outro lado do portão começar a latir e avançar em sua direção e seu cão responder da mesma forma o ideal é conseguir parar e acalmar seu cachorro antes de tirá-lo da frente do portão, onde acontece a situação estressora, se você simplesmente for embora com os dois cachorros latindo vai ter reforçado esse comportamento, portanto dê uma bronca no seu cachorro quando ele tentar revidar para coibir esse comportamento, mostre que você está no comando, peça um comando como “senta” para que ele preste atenção em você e não no outro cachorro latindo, e assim que conseguir reestabelecer o controle volte a andar para sair da frente do portão, de forma que seu cão vai estar concentrado na caminhada e não no outro cachorro latindo.

Para ter sucesso nessa manobra é interessante o cachorro ter um mínimo de obediência e noção de comandos.

Em qualquer situação em que seu cachorro tiver um comportamento inadequado e você quiser reestabelecer o controle é importante fazer com que ele obedeça alguns comandos básicos para que o foco dele fique em você e na obediência.

Se você é o dono do cão que está do lado de dentro do portão latindo para os outros na rua e quer que seu cão pare com esse comportamento, precisa reestabelecer a postura de liderança e, principalmente, verificar o nível de energia do seu cachorro, se você tem passeado com ele o suficiente para que esse comportamento não esteja acontecendo por energia acumulada gerando frustração.

De qualquer forma, uma coisa que você pode fazer para inibir esse comportamento é no momento em que ele começa a latir você se coloca entre ele e o portão dando bronca e se puder indicando outro lugar para ele ir, como por exemplo a casinha, ou caminha. Essa é uma manobra bem física, depende bastante da postura e da linguagem corporal do dono para estabelecer para o cão que quem cuida daquele território é você portanto ele não precisa ter essa atitude.

Lembrando que se você tiver alguma dúvida na hora de aplicar qualquer correção em comportamentos caninos é sempre interessante contratar os serviços de um profissional da área.

Entenda porque os cachorros cheiram o traseiro uns dos outros

Você sabe por que os cachorros cheiram o traseiro uns dos outros quando se encontram?

porque os cachorros cheiram o traseiro uns dos outros

Você já se perguntou porque os cachorros gostam tanto de cheirar o bumbum uns dos outros?

Pois é, essa é uma atitude super normal, é a forma que eles se cumprimentam, assim como nós humanos apertamos as mãos ou damos beijo no rosto, essa é a forma dos cães dizerem “olá” 😊

Mas…. Porque justo no traseiro?

porque os cachorros cheiram o traseiro uns dos outros A explicação vem desde os lobos. O olfato é um dos sentidos mais aguçados nos canídeos, então é comum que eles o usem para várias coisas, inclusive na socialização. O cachorro que se interessa em cheirar o traseiro de outro é um cão que se socializa com facilidade, assim como aquele que se deixa ser cheirado.

Mas o que eles descobrem ao se cheirar assim?

Mas.... Porque justo no traseiro? A explicação vem desde os lobos. O olfato é um dos sentidos mais Um dos motivos tem a ver com o que o cachorro come. Na natureza o líder da matilha come a parte mais nobre da carne da caça, os liderados comem as partes menos nobres, e os membros mais fracos comem a carcaça e as vísceras. Isso influencia no odor das fezes, então eles podem reconhecer o nível hierárquico do membro da matilha baseado no cheiro do traseiro.

Outro fator é uma glândula localizada no ânus dos cães. Essa glândula produz feromônios que passam informações químicas através de seu cheiro, e que são possíveis de identificar através de uma outra glândula localizada no nariz, chamada órgão de Jacobson. Esses dois órgãos permitem que os cães troquem informações como: comportamento, nível de energia, estado emocional, idade, sexo…Isso explica também porque os cães medrosos e inseguros colocam o rabo entre as pernas, é como se eles quisessem se esconder.

Esses cheiros também são eliminados nas fezes e urina, por isso os cachorros gostam de cheirar os dejetos de outros cães, é uma forma de reconhecer quem passou por ali deixando seu “cheirinho”.
Cachorro Fazendo Check-inCostumo brincar que quando os cachorros estão cheirando o xixi de outros na rua e deixando seu próprio cheirinho no local, é quase como uma rede social canina: ele cheiram para ver quem passou ali e depois fazem xixi para dar um “check-in” no poste 🙂

Medalha de Identificação

É muito comum a gente só perceber que deveria ter feito algo depois que os problemas acontecem. Mas em alguns casos é essencial prevenir ao invés de remediar, e esse é um deles.

Ter uma medalha de identificação no seu animalzinho não é apenas seu dever e responsabilidade, mas é um ato de amor. Pode ser a diferença entre o encontrar nosso cão caso ele um dia se perca ou nunca mais vê-lo novamente. E as vezes se perder não tem nada a ver com obediência, ainda mais em época de férias, viagens, e festas com fogos de artifícios. Os fogos assustam os cães e os deixam com medo, já pensou se o seu se perde?

Quem ama identifica! Por isso não esqueça da medalhinha de identificação.

Mordidas de Filhotes

Mordidinhas de filhotes são muitas vezes desagradáveis, pois os dentinhos são finos e afiados, e acabam nos machucando. Mas é normal que o cãozinho fique te mordendo, afinal ele te ama e quer brincar com você. Para evitar que ele faça isso em exagero, existem várias técnicas e exercícios que podem ser aplicados.

Caso você se depare com essa situação, entre em contato comigo e agendaremos uma visita, para que eu possa avaliar seu cãozinho e identificar qual é a melhor solução para que o relacionamento de vocês seja cada vez mais forte e as mordidas cada vez mais suaves, afinal, mordida de amor não dói!!!

Dicas para o Verão

Tá Calor aí? Nos dias de muito calor nossos amados peludos sofrem com o tempo quente e seco. Por isso, sempre que possível, molhe o quintal quando estiver muito sol, isso ajuda a refrescar o ambiente e aumenta a umidade do ar.

Se o seu cão fica dentro de casa, adquira um umidificados ou então deixe uma bacia de água no ambiente em que ele permanece por mais tempo. Lembrem-se: os animais tem mais sensibilidade ao tempo seco e uma simples atitude pode ajudar

O que os cachorros não podem comer?

Uma dúvida muito comum é sobre o que os nossos cachorros podem ou não comer. Para evitar problemas é bom ter em mente que diversas coisas que são naturais ou benéficas a nós humanos podem fazer mal, ou até ser fatais aos nossos pets. Veja abaixo algumas das coisas que devem ser evitadas.

Bebidas Alcoólicas: podem causar taquicardia e alto nível de excitação.

Abacate: folhas, semente e a fruta do abacate contem uma substância tóxica chamada persina. Pode causar desarranjo gastro-intestinal, além de ser muito gorduroso.

Café (todas as formas): café contem componentes perigosos que podem causar danos ao sistema nervoso e sistema urinário, além de ser um estimulante cardíaco.

Batata e tomate: batatas e tomates contem uma substância chamada solanina e outro alcaloides. Se ingeridos em grande quantidade, podem gerar salivação excessiva, desarranjo do trato gastrointestinal, perda de apetite, depressão do sistema nervoso central e outros sintomas.

Cebola e alho: cebolas contém tiossulfato. Cachorros sensíveis a cebola podem desenvolver anemia.

Comidas estragadas ou mofadas: muitos tipos de mofo contém uma toxina chamada aflatoxina. Pode causar vômito/diarreia, tremores musculares, descoordenação febre, salivação excessiva e danos ao fígado.

Noz macadâmia: a macadâmia contem uma toxina desconhecida que pode afetar os músculos, o sistema digestivo e o sistema nervoso de cachorros. Já foram registrados casos de paralisia.

Uvas e uvas passas:
podem causar insuficiência renal em cães se ingeridas em grandes quantidades; mesmo uma pequena quantidade de uvas pode causar problemas renais no cão.

Massa de pão e bolo crua: o fermento contido na massa crua pode se expandir no estômago do animal e causar dor ou ruptura intestinal. O risco diminui depois que a massa é assada, e mesmo assim o ideal é não oferecer em grandes quantidades

Ossos: são um perigo para os animais, pois podem causar engasgos ou perfurar o trato digestivo. Além disso, carne ou ovos mal cozidos podem causar intoxicação bacteriana. Ossos especiais vendidos em pet shops podem ser dados sem problemas

Doces dietéticos:
produtos adoçados com xilitol podem causar danos hepáticos e até a morte em cães mais sensíveis. Isso inclui goma de mascar, balas, biscoitos dietéticos e pasta de dentes.

Chocolate: Você sabia que o chocolate contém uma substância chamada Teobromina, e que é altamente tóxica para os cães? Dependendo da quantidade ingerida, ou da sensibilidade do cão pode ser até fatal. Por isso, fique atento se ninguém está dando chocolate para o seu cão.

Alguns dos sintomas podem levar até 24 horas para se manifestar. Entre eles, vômitos e diarréia, excesso de sede, nervosismo e agitação.

E lembre-se, é muito importante que os cães sejam alimentados somente com produtos próprios para eles.